Sobre o viver

Santo é o pecador que nunca desistiu

 

 

O santo atingiu a maturidade, penso eu. E por falar em maturidade, como tenho dito nos últimos tempos, quão benéfica é esta conquista! A maior conquista que alguém pode fazer. É atingir um estado de integridade pessoal que traz felicidade para si e para a sociedade. Mas como tornar-se uma pessoa madura? Primeiro tentar, depois não desistir, e no caminho se conhecer e se aprimorar.

Sabemos que estamos sempre buscando por uma vida fácil, uma vida de mínimos esforços e pagamos um preço altíssimo quando decidimos viver de forma superficial, sem aprofundar questões humanas e temas fundamentais para trazer sabedoria para a vida. Pagamos com prejuízos à qualidade de vida.

Nós nos habituamos a viver para satisfazer as necessidades materiais e os gozos dos sentidos. Muito além de consumir, e consumir bens e sensações, o que mais vale a pena na vida é investir em aprimorar-se e crescer interiormente. Embora pareça não ser tão mensurável, a verdade é que a única realidade que existe é o mundo invisível que criamos para viver com a forma de conversar, interagir, agir, o que pensar, o que sentir – são aquilo que faz o nosso mundo ser como é para nós: de paz ou de turbulência!

As vezes é mais fácil investir no carro, na casa, na beleza física, nos dentes… Não que não seja importante, mas é preciso também viver de forma mais profunda, porque o problema do homem e da sociedade sempre foi de natureza ética… E ser ético depende também de criar relações maduras. Ser uma pessoa madura exige trabalho, um trabalho que é revestido de autoconhecimento e transformação sistemática.

Santo é o pecador que nunca desistiu. Essa é uma grande frase dita pelo papa João Paulo II, que contém a chave daquele que deseja se aprimorar. Sabendo que “santo”, penso eu aqui nestes escritos agora, é o lugar da bem-aventurança, da maturidade. O pecador é esse lugar de reincidência de erros e círculos viciosos.

A vida exige transcendência, crescimento, rompimentos, desapegos, fechamentos de ciclos, renascimentos. A vida é um movimento contínuo de um desabrochar infinito, como diz aquela música de Caetano, Canto de um povo de um lugar: “Todo dia o sol levanta, e a gente canta ao sol de todo dia. Fim da tarde a terra cora e a gente chora porque finda a tarde. Quando a noite a lua mansa e a gente dança venerando a noite. Madrugada céu de estrelas e a gente dorme sonhando com elas.” A vida não se esgota, a vida é a todo o segundo uma espera de cuidado. A vida se repete, as circunstâncias podem até se repetir, mas exigem de nós novos comportamentos, novas respostas.

A gente canta, a gente chora, a gente dança, a gente dorme e a gente sonha, enquanto o sol continua a nascer, continua a corar, a lua vem, as estrelas correm para tomarem seus lugares no céu. É esse pulsar da vida que te chama a responder de novo, com mais coerência, a cada passo, verdade? Não que não haverá erros, mas os erros não são motivos de parada e sim degraus da caminhada.

A gente muitas vezes repete aquilo que vai na direção contrária. Mas é um cuidado constante, um redirecionar da bússola, um reverenciar todos os dias, quando você levanta e o Sol nasce, e você pode agradecer pela oportunidade de continuar tentando!

“Uma pessoa madura não é uma pessoa que não erra, porque isso não existe. Uma pessoa madura é uma pessoa que sofre com a própria fragilidade, que sofre com o próprio mal e grita por uma possibilidade de solução disso.” Foi o que o disse sabiamente o professor Miguel Mahfoud.

Pois é, buscar soluções apesar dos pesares… Para a ética e para a maturidade nunca desistir, superar o pecador, e santificar. Santificado seja e que venha a nós o reino de paz.

Ana Terra Oliveira 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s