Noites no App de Relacionamentos

Vou curtir, Túlio o nome dele, bonito, gostei do nome também, cabelo estiloso, barbinha bem feita, sorrisinho meigo, gostei. Esse não, esse não, esse não… Foto escura demais, não dá para ver nem o olho da pessoa. Gente, nossa, esse aqui está muito lindo, se veste bem, ai que sorriso, tem um olhar bonito, aiContinuar lendo “Noites no App de Relacionamentos”

Descontinuidades e continuidades

  Sabe aquela sensação de começar e não chegar ao fim? Estamos sempre fazendo planos mentais, destes planos alguns iniciamos com ações concretas, e uma grande parcela de nossos sonhos se perdem no início do caminho. E muito poucos, mas muito poucos levamos adiante e obtemos resultados satisfatórios. São as descontinuidades e a falta deContinuar lendo “Descontinuidades e continuidades”

Santo é o pecador que nunca desistiu

    O santo atingiu a maturidade, penso eu. E por falar em maturidade, como tenho dito nos últimos tempos, quão benéfica é esta conquista! A maior conquista que alguém pode fazer. É atingir um estado de integridade pessoal que traz felicidade para si e para a sociedade. Mas como tornar-se uma pessoa madura? PrimeiroContinuar lendo “Santo é o pecador que nunca desistiu”

Maturidade é saber ser benção para o outro

  Eu acredito que a vida é como montar um grande quebra-cabeça. Singular para cada um de nós e sempre tem aquela pecinha essencial que faz tudo casar, uma peça que faz sentido na nossa história, na nossa configuração de vida. As vezes é aquele ponto mais central onde tudo se resolve, onde tudo seContinuar lendo “Maturidade é saber ser benção para o outro”

Pequenos e Silenciosos Abandonos

  Silencioso, inconsciente, imperceptível, sem nenhuma intenção, mais parece cobra sorrateira. Perigosamente invade as relações parentais. Muitos pais conscientemente nunca abandonariam os filhos e aparentemente não abandonam. É o tempo! Mas abram os olhos e o coração, o tempo pode exigir vigilância! A modernidade líquida, que o Bauman nomeou, nos permeia com seus modos eContinuar lendo “Pequenos e Silenciosos Abandonos”

Se houver paradoxo, que haja boa poesia!

  “Tudo me é lícito, mas nem tudo me convêm.” Esse é um ditado bíblico que eu sempre ouvi dizer. Coríntios nunca se fez tão necessário, tão atual, pois as circunstâncias hoje exigem escolha correta. É preciso vigilância, é preciso buscar conhecimento, sair da ignorância, é preciso presença no agora, certa dose de questionamento sobreContinuar lendo “Se houver paradoxo, que haja boa poesia!”